Blog
Tecnova

Publicado em: segunda, 02 de março de 2020 às 10:34

A sociedade de consumo e o desafio do lixo eletrônico

A sociedade de consumo e o desafio do lixo eletrônico

Aparelhos eletrônicos estão presentes em praticamente todas as atividades humanas. Tem ajudado a agilizar muitos processos e na propagação do conhecimento. A tecnologia e a internet possibilitaram que qualquer coisa pode estar conectada à rede mundial para executar funções que facilitem a vida do homem. Porém, nem tudo é perfeito. Junto com as facilidades veio também o problema do lixo eletrônico proveniente do descarte de uma infinidade de dispositivos e aparelhos. Para cada componente utilizado na fabricação dos aparelhos eletrônicos, várias formas de poluição são lançadas ao meio ambiente. Como a sociedade de consumo fará frente a esse sério problema criado pelas facilidades tecnológicas das quais não abre mão?

 

Conceito de Poluição Eletrônica

A poluição eletrônica acontece em todos os momentos do ciclo de vida de um produto eletrônico: na fabricação; durante o uso; e no descarte.

A poluição eletrônica, na fabricação, acontece pelo uso de elementos poluentes, tanto no processo de produção, como em componentes do produto. Um exemplo de elemento poluente usado nos processos de fabricação é o chumbo que, juntamente com o estanho, faz a liga para a soldagem dos componentes eletrônicos.

Durante a utilização do produto temos a chamada “fumaça invisível”. São ondas de rádio e de televisão, de celulares e de comunicação via satélite. São também as radiações eletromagnéticas produzidas pela passagem da eletricidade nos cabos que fornecem energia às residências e estabelecimentos comerciais.

A poluição decorrente do descarte dos resíduos eletrônicos nos grandes lixões se dá pelo contato direto com as placas eletrônicas e seus componentes tóxicos, devido a presenta de metais pesados, colocando em risco a vida dos animais e do homem. Se o local de descarte for inapropriado, pode contaminar a água que bebemos quando esses elementos tóxicos penetram no solo e atingem os lençóis freáticos.

 

Componentes e forma de poluição

Como já foi mencionado, os principais e mais danosos elementos de poluição ambiental, presentas no aparelhos e dispositivos eletrônicos, são os metais pesados por causarem sérios danos ao ambiente e, por consequência, a nossa saúde. Na tabela abaixo relacionamos os elementos mais utilizados e os danos que podem causar.

 

Mercúrio

Onde é usado: Computadores, Monitores e TVs de Tela Plana

Danos: Deterioração do Sistema Nervoso e Intoxicação

 

Cádmio

Onde é usado: Computadores, Monitores de Tubo, Baterias de Laptop

Danos: Envenenamento, Problemas nos Ossos, Rins e Pulmões.

 

Arsênio

Onde é usado: Celulares

Danos: Pode causar câncer no pulmão, doenças de pele e prejudicar o sistema nervoso.

 

Berílio

Onde é usado: Computadores e Celulares

Danos: Câncer nos pulmões

 

Retardantes de Chamas (BRT)

Onde é usado: Na grande maioria dos eletrônicos para prevenir incêndios

Danos: Problemas hormonais nos Sistemas Nervoso e Reprodutivo

Chumbo

Onde é usado: Computador, Celular e Televisão

Danos: Distúrbios funcionais nos Sistemas Nervoso e Sanguíneo

 

Bário

Onde é usado: Lâmpadas fluorescentes

Danos: Edema Cerebral, Fraqueza Muscular e danos ao Coração, Fígado e Baço

 

PVC

Onde é usado: Isolação de fios e cabos elétricos.

Danos: Suas substâncias, quando inaladas, causam problemas respiratórios.

 

Reciclagem do Lixo Eletrônico

A realidade é assustadora, e é exatamente assim que deve ser tratado esse assunto. Não podemos fechar os olhos para um lixo que cresce de forma exponencial nos grandes centros de todo o mundo. A solução é a reciclagem do lixo eletrônico e muito tem sido feito para reaproveitar os detritos de aparelhos eletrônicos como matéria prima dentro dos processos industriais.

O processo inicia com o recebimento dos aparelhos eletrônicos descartados (quanto mais inteiros tiverem, melhor). Em seguida vão para desmontagem onde cada material é classificado por categorias como: plásticos, metais, componentes eletrônicos, placas de circuito impresso, vidros, metais, etc.

Os componentes têm a seguinte destinação:

Carcaça: triturada e os materiais são separados de acordo com a densidade;

Vidro: Normalmente estão nas telas e contêm chumbo e arsênio. Passam então por um processo de moagem e tratamento para depois serem vendidos a empresas que usam essa matéria prima;

Baterias: São enviadas em seu formato original para empresas especializadas onde passam por um processo térmico para separação do zinco que poderá ser utilizado para fabricação de novas pilhas e baterias.

 

O mercado do Lixo Eletrônico

A reciclagem dos aparelhos eletrônicos está se oferecendo como um caminho promissor para a diminuição da quantidade de lixo eletrônico e seus riscos à saúde dos habitantes das grandes cidades e também ao meio ambiente.

Tudo começa com o correto descarte desse material. Ao invés de depositar, sem critérios, em lixões, devem ser encaminhados à empresas especializadas no manuseio desses produtos.

Com políticas de incentivo adequadas, essas empresas começam a vislumbrar um mercado crescente e lucrativo. A sociedade, já que dificilmente vai abrir mão do conforto dado pelos eletrônicos, deve entender que esse lucro é uma forma de pagamento por essas empresas estarem evitando danos muito maiores para a vida no futuro.

 

Tecnova. Inovar hoje para transformar sempre.

Entrar em contato